Monitoria 2018: ex-alunos retornam à ETEC Júlio de Mesquita para participar de ação voluntária

Por Dienny Silva e Isabela Pianura
Imagens: Dienny Silva e Isabela Pianura

 

Ex-alunos solidários retornarem à escola para ajudar a sanar dúvidas dos discentes, não é uma novidade na ETEC Júlio de Mesquita. No entanto, este ano, a já conhecida monitoria, foi iniciada com novos personagens  e proposta diferenciada.

Segundo o diretor da escola, Professor Luiz Saito, uma reunião com os novos monitores e professores foi feita para que os professores das disciplinas do núcleo comum (ensino médio), explicassem de qual maneira a monitoria poderia ser mais eficaz, bem como quais são as necessidades específicas de cada área de conhecimento.

Os monitores
Este ano o projeto conta com quatro voluntários, formados pela escola em 2017. São eles: Giovanna Pereira Campelo dos Santos, 17, ex-aluna do ETIM Nutrição; Ingrid Christina Dias Carrasco, 18, ex-aluna do ETIM Edificações, atualmente cursando o Ensino Superior em Ciências da Natureza, na UFABC; Márcio Rafael Oliveira Pelense, 18, ex-aluno do ETIM Química, atualmente cursando o Ensino Superior em Farmácia e Bioquímica, na UNIFESP; e, Tayna Costa de Almeida, 17, ex-aluna do Ensino Médio.

Giovanna e Tayna são as responsáveis pelas disciplinas das áreas de linguagens e ciências humanas, já Ingrid e Márcio, ciências da natureza, matemática e física.

Os monitores Márcio, Tayna e Ingrid.

Monitoria 2018
Tayna conta ter sido procurada por Giovanna, que a apresentou a uma nova ideia de monitoria para 2018. Este projeto foi submetido à aprovação pela direção da escola. Após a aprovação da direção, Ingrid e Márcio conheceram a ideia e aceitaram dela participar.

Esperamos que realmente funcione, que as pessoas venham, tirem suas dúvidas e que isso possa ajudá-las no futuro. Pretendemos disponibilizar uma lista de exercícios com conteúdos bimestrais. E no final do ano haverá uma palestra sobre tensão pré-ENEM, com ex-alunos  que viveram esse período” vislumbra Tayna.

“A mudança principal na monitoria deste ano é a de que os professores estão instruindo esses ex-alunos em como trabalhar melhor a monitoria. A expectativa é ter uma adesão maior de alunos, porque eles estão se propondo não só a ser monitores, mas auxiliá-los em outras dificuldades que vão além do conteúdo escolar” explica Luiz Saito.

Serviço
Quando: terças e quintas feiras
Horário de início 12:30, com término às 13:30
Onde: sala 11, no piso superior do bloco A